Disfagia: o que é e como tratar?

No dia 20 de março, foi comemorado o dia nacional de atenção a disfagia. Mas, afinal, o que é isso? Disfagia é a dificuldade na deglutição, no ato de engolir.

Não é considerada uma doença, mas sim um sintoma que impacta na qualidade de vida de quem a apresenta.

A disfagia pode ser dividida em dois tipos, que se diferem quanto à localização e quanto aos mecanismos fisiopatológicos:

  • Disfagia orofaríngea também chamada de disfagia alta;
  • Disfagia esofagiana também intitulada disfagia de transporte.

Também a dividimos segundo suas causas em:

  • Disfagia neurogênica que é a dificuldade de deglutir como resultado de doença neurológica;
  • Disfagia mecânica que é a dificuldade de deglutição como resultado de alteração estrutural, como no caso dos cânceres de cabeça e pescoço.

Quais médicos atuam no tratamento da disfagia?

A atuação na disfagia é multidisciplinar. Envolve fonoaudiólogos, médicos, nutricionistas, enfermeiros, dentistas, cuidadores, entre outros.

O profissional de destaque é o fonoaudiólogo, que é responsável por avaliar, diagnosticar e tratar (habilitar/reabilitar) os distúrbios da deglutição com intervenção precisa e direcionada em situações especificamente funcionais.

Em qual faixa etária a disfagia costuma apresentar-se?

Sabemos que em relação à prevalência de disfagia, registra-se uma alta frequência na população idosa.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG) de São Paulo, a frequência de mortes por engasgo, seja por asfixia ou pneumonia por aspiração, é muito maior na terceira idade do que em outras faixas etárias.

Desta forma, a Hospedaria Sênior Vitória Residence tem uma preocupação e olhar diferenciado para as dificuldades de deglutição.

Como a disfagia é cuidada e tratada dentro da Hospedaria Sênior Vitória Residence?

Contamos com uma equipe de profissionais capacitados e treinados a identificar possíveis alterações durante as refeições. Assim, treinados pela fonoaudióloga responsável, utilizamos técnicas de facilitação e segurança na alimentação.

Os casos identificados pela equipe são direcionados para avaliação clínica com a fonoaudióloga responsável, que conta com mais de 20 anos de atuação junto dos pacientes neurológicos/ geriátricos.

Fazem parte da intervenção fonoaudiológica o uso de recursos terapêuticos e/ou técnicas específicas de tratamento, aos quais a fonoaudióloga se encontra devidamente certificada, indicados conforme a demanda terapêutica apresentada.

São eles:

  • Eletroestimulação,
  • Bandagem elástica (kinesio)
  • Fotobiomodulação (laser)
  • TR3

Desta forma, buscamos manter a fisiologia da deglutição e a manutenção do prazer alimentar, gerando qualidade de vida com excelência ao nossos residentes, sendo esse nosso maior objetivo!

Fga Fabiana Regina Giacomin Maeda Bragion
CRFa 2 – 10.375

Posts Relacionados
error: Alerta: Conteúdo protegido !!