Tumor ósseo

O “Julho Amarelo” também é o mês da conscientização para o diagnostico precoce do câncer nos ossos, importante para o melhor tratamento das lesões. Os tumores ósseos acontecem a partir do crescimento desordenado de células nos ossos e podem ser benignos ou malignos.

O que é o câncer nos ossos?

O tumor ósseo, ou “câncer ósseo”, é uma massa de tecido causada por um crescimento celular anormal no osso, processo denominado de neoplasia. Os tumores musculoesqueléticos correspondem a menos de 1% dos casos ambulatoriais em ortopedia e a, aproximadamente, 3% das neoplasias em geral.

Quando falamos de câncer ósseo, temos que lembrar que os tipos que acometem crianças e adolescentes, geralmente são os primários e o tratamento normalmente é feito através de grandes cirurgias associadas a quimioterapia e/ou radioterapia.

É importante salientar que as neoplasias ósseas primitivas estão entre as cinco neoplasias mais frequentes na faixa etária entre 5 a 15 anos. Em casos de lesão óssea acima dos 40 anos, a primeira suspeita é de estarmos diante de uma lesão óssea metastática.

Quais são os tipos de tumores?

Todo tipo de tumor pode ser benigno ou maligno. No osso ocorre a mesma classificação. Portanto, ter um tumo ósseo não significa ter câncer. E no caso do osso, a maior parte dos tumores são benignos, ou seja, não são câncer.

Quais os sintomas mais frequentes da doença?

A historia típica de um tumor ósseo é a dor nos ossos, inchaço e sensibilidade na área afetada, ossos quebradiços, fadiga, perda de peso e febre.

Atinge mais os ossos dos braços, pernas, coluna e bacia.

A primeira manifestação da presença de um tumor ósseo, na maioria dos casos, é dor acompanhada ou não da presença de um aumento de volume local. Trauma não causa tumor, mas provoca dor ao atingi-lo e, inclusive, pode causar fratura em um osso enfraquecido pelo tumor. No caso de suspeita de tumor ósseo, o ideal é passar por avaliaçõ de um onco- ortopedista para o diagnóstico correto.

Como ocorre o tratamento da doença?

Dependendo do diagnóstico, o tratamento pode consistir na retirada parcial ou total da lesão, ou em cirurgias radicais, com retirada de um grande segmento ósseo ou até de amputação seguida ou não de quimioterapia ou radioterapia, a depender do tipo do tumor.

Em pacientes adultos e, em especial nos idosos, os tipos mais comuns de tumores malignos encontrados no osso são o mieloma múltiplo e metástases de tumores primários de outros órgãos, que não são lesões primárias do tecido ósseo e o tratamento deve ser dirigido à lesão primária.

Mesmo com a retirada do tumor, o seguimento do paciente com exames periódicos é importante, na maioria dos casos, para detectar precocemente uma eventual recorrência e evitar maiores problemas.

Muitos avanços têm ocorrido no tratamento das neoplasias musculoesquelética nos últimos anos. Essas melhorias incluem: métodos de imagem, poliquimioterapia, técnicas de reconstrução usando próteses, enxertos, retalhos microcirúrgicos e apropriadas intervenções nas fraturas patológicas.

Texto escrito por

Dra Joyce Trindade Gaglioni  CRM: 137675

Walter Carlos Girardelli Baptista  CRM 133.391

Como a demência afeta a saúde dos idosos, Saiba mais!!

Posts Relacionados

Tumor ósseo

O “Julho Amarelo” também é o mês da conscientização para o diagnostico precoce do câncer nos ossos, importante para o melhor tratamento das lesões. Os

Veja Mais »